Máfia cobra juros mais baixos que bancos brasileiros

Tá lá no Blog do Sérgio Dávila vale muito a pena você ler.

O título desse blog é fato, não opinião. O jornal “Washington Post” publicou reportagem de primeira página hoje dizendo que cada vez mais empresa italianas recorrem à Máfia para fechar as contas do mês. É que os bancos locais, que são historicamente mão-fechada na hora de emprestar se comparados com os padrões internacionais, fecharam ainda mais o cofre na crise atual. Com o crédito seco,estima-se que 180 mil empresas italianas tenham ido bater na porta da organização criminosa (a Máfia, que fique claro) para conseguir honrar os compromissos.

Um detalhe chamou minha atenção: segundo a reportagem do diário norte-americano, os mafiosos cobram em média 120% de juros ao ano. Fui vasculhar e achei reportagem desse UOL do fim do ano passado segundo a qual os bancos brasileiros cobram hoje 191,75% de juros no cheque especial, em média, por ano. Essa porcentagem saltou 34 pontos em 2008, no mesmo período em que a taxa Selic de juros subiu apenas 2,5 pontos.

Faça as contas: se o brasileiro entrar R$ 500 no cheque especial, pagará juros de R$ 959,75 ao final de um ano. Se pedir o mesmo valor para um mafioso, terá de morrer “apenas” com R$ 600 de juros. A diferença está no que acontece se você não pagar em dia: com a Cosa Nostra italiana talvez dê para negociar…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s