Um homem de verdade

Você já parou pra pensar no que é que faz um homem ser um homem de verdade?

No excelente livro Gomorra, de Roberto Saviano, que deu origem ao aclamado filme sobre a máfia Napolitana, a Camorra, o autor conta de uma conversa que tinha sempre com seu pai. Era mais ou menos assim: “Filho, o que é um homem com um diploma?” perguntava o pai. “Um bobo com um canudo,” dizia o autor. “E o que é um homem com uma arma?” “Um bobo com uma arma, ” ele respondia. “Filho, então me diga o que é um homem com um diploma e uma arma?” “Um homem de verdade. ” Era essa a resposta que como um mantra o pai esperava que o filho repetisse, até que aquilo se tornasse verdade.

Roberto Saviano não acreditava que um homem de verdade fosse um reflexo de seu poder (físico como a arma ou intelectual como o diploma). Acreditava que um homem de verdade se reconhece por suas escolhas. Quando escolheu denunciar o mundo de pesadelo que se tornou sua terra natal nas mãos da máfia, sua escolha o condenou a viver para sempre como um fugitivo. Roberto Saviano é um homem de verdade.

Outro dia tive mais uma amostra do tipo de episódio que pode transformar os homens em ratos. Um grande amigo meu, de Porto Alegre, chamado Edu Santos, se viu numa encruzilhada dessas. Seu chefe e ele vinham tentando marcar uma reunião em São Paulo com o presidente do grupo onde trabalhava. Depois de desmarcada 3 vezes a reunião, Edu avisou seu chefe: “Por favor não marque a reunião  para o dia tal pois tenho a apresentação de fim de ano da escola do meu filho de 1 ano e não gostaria de perder por nada nesse mundo.” O chefe, é claro, marcou a reunião na tal data. Edu não foi mas deixou tudo preparado para alguém substituí-lo. Logo depois foi sumariamente demitido. O chefe disse: “Perdi minha confiança em você. Daqui a pouco você vai querer faltar porque é aniversário do seu filho ou da sua mulher.”

Edu Santos é um homem de verdade. Fez seu trabalho com a maior qualidade, alertou seu chefe com antecedência, preparou um substituto a altura, manteve sua palavra e priorizou seu filho. Como todo homem de verdade, seu caráter e talento são reconhecidos e ele teve 4 propostas de emprego em 2 dias depois de demitido.

Algumas pessoas e empresas parecem que tem medo de homens e mulheres de verdade. Não basta obterem os melhores resultados de um funcionário. Parecem precisar transformar funcionários e colaboradores em escravos para sentirem-se eficientes. Uma mentalidade retrógrada, ineficiente e deshumanizante. O mundo precisa de gente de verdade. De ratos, já estamos cheios.

Anúncios

3 Respostas para “Um homem de verdade

  1. Porra, mandou bem pra caralho.

    Voltando ao assunto, Gomorra é um excelente livro que deu origem a um excelente filme, resgatando uma filmagem neo-realista. Tão neo-realista, que três atores foram presos na vida real por suposto envolvimento com a máfia.

    Livrão e filmão, boa dica.

  2. O Edu Santos era empregado de alguma empresa do Nizan?

  3. Concordo plenamente!
    Isso me faz lembrar da entrevista que o CCSP fez ao Alexandre Okada recentemente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s