A importante diferença entre Alguém e Ninguém.

A coisa que eu mais gosto neste blog são os comentários. Não os que concordam com o que eu digo, mas os que completam, contestam e até ficam bravos com o que eu digo. Porque isso sinaliza uma troca de idéias; o avanço e a mudança de perspectivas e opiniões, especialmente as minhas, que tem muito o que avançar. Se todo mundo concordasse com tudo, não haveria motivo pra escrever.

Esta semana um(a) figura infeliz escreveu um comentário que eu gostaria de dividir com vocês:

Veio do http://www.ccsp.com.br, assinado por uma pessoa que se auto-intitulou “Alguém do Mercado” com o email alguem@agencia.com.br. O comentário, que se referia a um post onde eu contei que no MBA da FIA os alunos é que dão as notas, foi esse:

“Isso me lembra um velho ditado. Quando um burro fala o outro abaixa a orelha.”

Bem, é difícil saber se respondo com “Tá nervoso? Arranca as calças e pula em cima” ou “Realmente, você tem razão. Fico muito para trás de sua inteligência superior. Aliás, atrás de você eu sou um jumento.”

Mas o que me encasqueta é o seguinte: como é que uma pessoa que não tem coragem nem de assinar os seus próprios comentários num blog sem nenhuma importância, de um cara que não apita nada em lugar nenhum, pode achar que é “Alguém do Mercado”? Ora, pra ser alguém em qualquer mercado você precisa ter um nome, idéias próprias e opiniões. Quem não tem nome, escreve por ditados e tem vergonha de assinar suas próprias opiniões só pode ser “ninguém” no mercado.

Porque não é errado me chamar de burro desde que você possa provar que eu estou sendo burro e possa me ajudar a ser menos burro. Expandir suas habilidades e conhecimento de modo a fortalecer as pessoas com que você convive, isso sim é ser “Alguém.”

Então ficamos assim: eu topo continuar aprovando os comentários desta pessoa desque que ela altere seu nome para “Ninguém do Mercado” e o email para ninguem@agencia.com.br

Aliás isso me lembra o querido Washington Olivetto. Sempre que a gente levava uma campanha no Unibanco — que tinha muitas instâncias de aprovação com poder de veto, mas não de aprovação — na volta ele perguntava: “E aí, Ninguém gostou?” e eu respondia “Ninguém adorou. A campanha está totalmente aprovada por Ninguém.” Aí ele completava: “E quando é que Alguém vai ver?” E eu respondia ” Ninguém ficou de mostrar pra Alguém esta semana pra ver se Alguém aprova. Ninguém acha que Alguém vai adorar o material”.

Normalmente, Alguém mandava refazer tudo pois o briefing de Ninguém estava totalmente errado.

Anúncios

4 Respostas para “A importante diferença entre Alguém e Ninguém.

  1. Bem, me parece que alguém perdeu um bom tempo escrevendo pra ninguém.

    Comentário do blogueiro: Hahahahahahahaha. Muito bom. Ninguém é muito engraçado. E um leitor assíduo do blog. Comentou menos de 15 minutos depois da postagem. Tomara que Alguém leia o blog também.

  2. É incrível como as pessoas, (Alguém ou Ninguém) não aceitam a auto-valorização.

    Mandei o link do seu post sobre o MBA para um amigo que entrou na GV agora, e um outro amigo me disse: Ah… Legal o post! Mas esse Rodrigo se sente, né?

    Como assimmmmmmm???
    Sem muita reação, e até sem entender direito a observação do rapaz eu respondi: Você vale o quanto cobra! Falsa modéstia não é minha aliada!

    Será que ele entendeu ou só abaixou a cabeça por costume?

    Beijos!

  3. Ninguém merece.

  4. Ninguém discorda de Alguém que escreve tão bem.
    E no final de contas, o importante é Alguém sempre discutir, pois o importante é a discussão e não a opinião de Ninguém…

    Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s